sexta-feira, agosto 13, 2010

Prazeres além da morte




Teus pais ainda não esfriaram na tumba
E você mais parece uma ave exótica do Paraíso
Vá se trocar, vista-se de negro
Só honrando-os
Prolongará teus dias na Terra




O Castelo Karnstein é-me muito atraente
Vendo-o sinto-me num conto de fadas
E, obviamente, quem o habita é um descendente
Do Conde de Karnstein, jovem e belo
O único remanescente




Não quero falar sobre isso Frieda...
... Cocheiro conserte logo essa roda!
Precisamos sair desse lugar
Há uma cabana na floresta
Toque a carruagem para lá




Devemos esperar, Mrs. Kathy
Os caçadores de javali estão vindo
Saiamos logo daqui, Joachim!
Detesto esse som que os javalis emitem
Ferem meus ouvidos e me perturbam profundamente




Vejam Marie passando por nós, discretamente...
Dizem que possui muitos amantes
Uma mulher imoral e depravante
Aqui, os castigos são infligidos e recebidos
Morte! Vamos queimá-la!
Dar a ela, prazeres além da morte
Prazeres que, por sorte, nunca compreenderemos.


*Baseado em: As Filhas de Drácula (Twins Of Evil): 
Direção: John Hough (1971)

Um comentário:

  1. Nossa, se o filme for bom quanto a poesia, eu quero ver

    ResponderExcluir