sábado, setembro 12, 2009

O Gabinete do Dr. Caligari, clássico do expressionismo alemão






O Gabinete do Dr. Caligari, filme alemão lançado em 1919, é o retrato expressionista definitivo, descrito por um crítico como: “a visão de mundo de um louco”.


Seu roteiro surreal, conta a história de um sinistro hipnotizador chamado Caligari que exibe um sonâmbulo, Cesare, em uma feira interiorana, afirmando que, em seu transe semicomatoso, Cesare seu vassalo, pode prever o futuro.


O homem então, relata a morte de um dos consultantes presentes à apresentação, e o Dr. Caligari providencia para que o presságio seja cumprido depois do anoitecer, enviando o próprio sonâmbulo para assassinar aquele que ele advertiu.


Com seus temas de loucura e lavagem cerebral, O Gabinete do Dr. Caligari foi em parte inspirado nas experiências de seu co-autor, o poeta austríaco Carl Mayer, que foi ferido quando servia na Primeira guerra mundial e enviado para uma avaliação psicológica após desafiar seus superiores.


Para Mayer, Caligari representa os líderes insanos que enviam as massas submissas, retratadas por Cesare, para matar e morrer em suas guerras.

Na Inglaterra chegou com a alcunha de “o mais estranho filme já produzido”, que poderia ser lido como um manifesto do cinema expressionista.


Em todas as cenas, cenários pintados especialmente retratam e captam toda a essência da loucura humana, combinam com o clima da ação que está acontecendo.


Percebe-se o sonâmbulo flutuando por ruas que parecem ter saído de seus piores pesadelos, com casas disformes, janelas taciturnas, tracejadas por punhaladas de luz e escurecida por borrões de sombras (...).

*Direção: Robert Wiene, com Werner Krauss, Conrad Veidt e Friedrich Feher.
*Fonte: Baddeley, GavinGothchic’, pág:44 – ed. Rocco (2002).



video
*Trailer: Created with Avid Media Composer May 2009, Hanover (Germany).

Nenhum comentário:

Postar um comentário